Burger King anuncia política de não mais utilizar ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas em suas operações no Brasil e América Latina

CELAS DE GESTAÇÃO PARA SUÍNOS TAMBÉM SERÃO ELIMINADAS.

Rede adota política de só operar com ovos provenientes de sistemas cage-free após conversas com Mercy For Animals e outras organizações. Celas de gestação também serão eliminadas.

burger_king_logo-svgO Burger King, segunda maior rede de hambúrgueres do mundo, acaba de anunciar que estenderá para o Brasil e toda a América Latina sua política de utilizar apenas ovos de galinhas não submetidas a confinamento em gaiolas, reafirmando assim seu compromisso de buscar melhorar as condições de vida dos animais. Em paralelo, as celas de gestação para suínos também serão eliminadas.

Com mais de 500 unidades somente no Brasil, o Burger King está tomando atitudes pró-ativas para promover melhorias na a qualidade de vida animal, juntando-se a outras grandes como Nestlé, Unilever, Sodexo e Compass.. Até 2025, mesmo prazo anunciado pela rede para os Estados Unidos, Canadá e México, a totalidade (100%) dos ovos utilizados nas operações do Burger King em toda a América Latina serão provenientes de galinhas não submetidas a confinamento em gaiolas. Essa decisão, que poupará centenas de milhares de galinhas de uma vida de intenso sofrimento em gaiolas minúsculas, ocorreu após um longo período de discussões com a Mercy For Animals Brasil e outras organizações internacionais de proteção animal. Adiante de seus principais concorrentes, o Burger King anuncia que se compromete a eliminar completamente o uso de celas de gestação para suínos no país também até 2025.

A conscientização para a grave questão do confinamento animal intensivo, tal como o uso de celas de gestação para suínos e de gaiolas em bateria para produção de ovos vem crescendo no mundo todo e redes de distribuição de alimentos nos Estados Unidos, Canadá e Europa se comprometeram no último ano a adotarem políticas que vetam a utilização de gaiolas em sua cadeia de suprimentos. .

A produção de ovos em sistema de confinamento em gaiolas é um processo terrivelmente cruel, considerado uma das piores formas de abuso animal. As aves são mantidas em gaiolas minúsculas, impedidas de andar, esticar suas asas ou expressar qualquer outro comportamento que lhes seria natural. Várias ficam presas no aramado das gaiolas e sofrem imensamente até a morte sem cuidados veterinários. Muitas galinhas não resistem sequer meses e morrem de forma miserável. É comum ver aves mortas em decomposição ao lado de galinhas ainda botando ovos para consumo humano.

Segundo Lucas Alvarenga, Vice Presidente da Mercy For Animals Brasil, ‘‘o Burger King deu um passo significativo no sentido de melhorar a vida dos animais explorados para consumo. O compromisso de somente usar ovos de galinhas não submetidas a confinamento em gaiolas e de eliminar o uso de celas de gestação para suínos reduzirá o sofrimento de centenas de milhares de animais e inspirará outras empresas a implantarem políticas similares.’’

A conscientização em relação a essa prática é uma tendência mundial – milhões de consumidores já exigem sua proibição e centenas de empresas já vêm abolindo o sistema de suas operações. Com o anúncio do Burger King, fica mais claro que os dias estão contados para empresas que continuarem apoiando o confinamento de galinhas em espaços onde não conseguem sequer andar ou esticar suas asas.

Para saber mais sobre a Mercy For Animals e seu trabalho de proteção animal, visite:
www.mercyforanimals.com.br


Fonte: Assessoria de Imprensa

Anúncios

Ajude na discussão do tema. Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s