Navios do futuro poderão usar energia eólica

energia eolica barco

O vento, energia que moveu as caravelas no século XVI, poderá ser a solução para um transporte marítimo mais eficiente no século XXI.  A novíssima tecnologia de navios movidos a energia eólica será testada nos próximos dois anos pela Norsepower Oy Ltd., em parceria com a Maersk Tankers, o Energy Technologies Institute (ETI) e a Shell Shipping & Maritime.

A Maersk Tankers fornecerá um navio-tanque Long Range 2 (LR2) de 109.647 toneladas de peso-morto (DWT), que será adaptado com duas velas de rotor Norsepower de 30m de altura por 5m de diâmetro.  Os cilindros altos e giratórios já foram usados Continuar lendo

Anúncios

Cientistas criam bateria que pode revolucionar setor de energia

Bateria da Universidade de Stanford é feita a base de três materiais relativamente baratos e abundantes — alumínio, grafite e ureia

Um dos maiores desafios para a expansão das energias renováveis é o armazenamento de energia de um jeito eficiente e econômico, mas um novo tipo de bateria Continuar lendo

Edital de apoio a projetos de conservação da natureza está aberto

Interessados devem enviar suas propostas até 31 de março

O ‘Programa de Apoio a Ações de Conservação’ da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que já apoiou 1.493 iniciativas, visa potencializar a geração de conhecimento com pesquisas e estudos sobre a biodiversidade brasileira, além de estimular ações que promovam mudanças positivas no cenário ambiental do país. As inscrições para a primeira chamada anual de 2017 do Edital de Apoio a Projetos estão abertas a partir de hoje e podem ser realizadas até 31 de março, no site www.fundacaogrupoboticario.org.br, na seção ‘Editais’ da página inicial.  Serão selecionadas iniciativas em todas as regiões Continuar lendo

Sinduscon-GO realiza o curso “Como se tornar um LEED GA (Green Associate)” em parceria com o GBC Brasil em Goiânia

sustentabilidade construção.pngO Sinduscon-GO, em parceria com o Green Building Council (GBC Brasil), realiza nos dias 28 e 29 de abril, das 8h ás 17h, na sede do sindicato, em Goiânia, a segunda turma do curso “Como se tornar um LEED GA (Green Associate)”. A instrutora será a arquiteta Luiza Junqueira LEED AP BD+C. A qualificação é destinada a engenheiros, arquitetos, construtores, incorporadores, gerenciadores, profissionais da área de meio ambiente, estudantes e pessoas interessadas em compreender os princípios da Continuar lendo

Superfícies refletoras e árvores podem reduzir a temperatura das cidades

temperatura-cidades

Simulação que combinou esses dois ingredientes foi a que apresentou o melhor resultado para a mitigação das ilhas urbanas de calor (Imagem:Variação de temperatura entre área urbana e regiões adjacentes/Sahar Sodoudi)

A mudança climática global, com seu cortejo de eventos extremos, é um processo de tão vastas implicações que obscurece o fenômeno menor das chamadas “ilhas urbanas de calor”. No entanto, esse fenômeno, que faz com que as cidades sejam em média mais quentes do que o seu entorno, não apenas contribui para o aquecimento do planeta como torna seus efeitos ainda mais sensíveis para os moradores das cidades, que constituem hoje mais da metade da população mundial. No Brasil, quase 85,7% da população já vivia em cidades em 2015, de acordo com indicadores do Banco Mundial.

Com o título “Energy saving by mitigating urban heat islands in cities”, um estudo sobre as ilhas urbanas de calor e sua mitigação foi apresentado pela pesquisadora Sahar Sodoudi, do Departamento de Ciências da Terra da Freie Universität, de Berlim, Alemanha, durante o 5º Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação, realizado em 29 Continuar lendo

Mitos sobre o Cadastro Ambiental Rural

O Cadastro Ambiental Rural está gerando dúvidas agora que as propriedades cadastradas estão abertos na internet. Uma delas é sobre a própria legalidade de deixar esses mapas acessíveis a todos.

A transparência é prevista por lei – mais especificamente, pelo Código Florestal. Quando os representantes do setor agropecuário no Congresso alteraram essa lei, em 2012, as multas por desmatamento ilegal praticado antes de 2008 puderam ser anistiadas. A mudança reduziu em 50% a vegetação nativa por restaurar. Na época, o CAR foi criado justamente para monitorar o cumprimento da lei, para que os próprios Continuar lendo

Nissan mostra veículo elétrico movido a célula de combustível de bioetanol no “Renova Bio 2030”

  • Primeiro protótipo mundial foi rodando até o Palácio do Planalto e foi visto também pelo Presidente da República

 

carro bioetanol (2).jpg

A Nissan apresentou nesta terça, 13, durante o lançamento do programa “Renova Bio 2030”, em Brasília, o primeiro protótipo de veículo em todo o mundo a ser movido por uma Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC), que funciona através de energia elétrica de bioetanol, com autonomia superior a 600 km. O veículo também foi rodando até o Palácio do Planalto e foi exibido ao Presidente da República, Michel Temer. O novo e inédito sistema se insere no conceito de Mobilidade Inteligente da Nissan e apresenta uma “Célula de Combustível e-Bio”, com um gerador de potência movido por meio de uma SOFC. Ela utiliza a reação de diversos combustíveis com oxigênio, incluindo etanol e gás natural, para produzir eletricidade altamente eficiente.

O protótipo com a Célula de Combustível faz parte do compromisso mundial da Nissan para o desenvolvimento de veículos com emissões zero e novas tecnologias Continuar lendo

Ambev busca empresas para programa Frota Compartilhada

– O projeto faz parte de um conjunto de ações da cervejaria para alcançar a meta de reduzir em 15% as emissões de carbono na área de logística até 2017

– Com o intuito de otimizar a rota dos caminhões, o programa conta com cerca de 20 empresas parceiras, que fazem cerca de 3 mil viagens colaborativas por mês em todo o país

O projeto Frota Compartilhada, criado pela cervejaria Ambev, é um programa em parceria com outras empresas para otimizar as viagens dos caminhões que distribuem os produtos das companhias e assim diminuir a emissão de CO2 na atmosfera. Os veículos depois de abastecer os centros de distribuição passam a fazer os trajetos de volta com as cargas dos parceiros. Atualmente, 20 empresas – como JBS, Heinz, Unilever, ASA, Aramóveis, entre outras – fazem parte da iniciativa e compartilham cerca de 3 mil viagens Continuar lendo

NPDEAS desenvolve processo que transforma resíduos urbanos em eletricidade

eletricidade-estudo

No sistema de incineração de resíduos sólidos, microalgas são utilizadas para tratar os gases poluentes causados pela queima e o calor do incinerador é transmitido para um gerador que produz energia elétrica. (Imagem: reprodução/Marcos Solivan)

O Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Energia Autossustentável (NPDEAS), localizado no Centro Politécnico, apresentou ao reitor, Zaki Akel Sobrinho, e ao vice-reitor, Rogério Andrade Mullianri, nesta quinta-feira (8), sua proposta para tratamento Continuar lendo

Primeiro barco autônomo movido à energia solar do Brasil será lançado em Búzios

Projeto foi desenvolvido por engenheiro naval da UFRJ em parceria com universidade de Santa Catarina

img_20160505_162654815

Imagens: divulgação

Projeto do engenheiro naval Lorenzo Souza, de Santa Catarina, o primeiro barco autônomo movido à energia solar do Brasil será apresentado neste sábado, em Búzios, no Rio de Janeiro, durante o Desafio Solar 2016. A embarcação é composta por dois cascos, com placas fotovoltaicas, GPS, bússola e um sistema que recebe informações via satélite e indica a direção que ele deve navegar. Não há necessidade de um piloto para guiar o barco.

Participante de outras edições do Desafio Solar, o engenheiro conta que a competição foi inspiradora. “Depois de alguns anos desenvolvendo projetos com equipes do
Desafio, pensei na possibilidade de criar um barco que navegasse sem piloto e que usasse energia solar para alimentar o sistema de navegação”, conta. A ideia foi compartilhada com engenheiros da Universidade Federal de Santa Catarina, que abraçaram o projeto. Com apoio financeiro da Faperj, a ideia saiu do papel e a embarcação foi construída para ser apresentada no campeonato deste ano. “Não tenho registro de nenhuma embarcação como essa no país, talvez no mundo”, comemora o engenheiro.

O barco autônomo chegará em Búzios nesta sexta-feira, dia 08. Amanhã, ele fará sua estreia nas águas da Orla Bardot, onde ocorre a competição. A embarcação não Continuar lendo